O senador italiano Matteo Salvini, um dos principais representantes da direita na Europa, se desculpou com o presidente Jair Bolsonaro e com o povo brasileiro, nesta terça-feira (2), pelos protestos contra a presença do líder brasileiro na Itália. Os dois políticos se encontraram nesta manhã, em Pistoia, na região da Toscana, onde há um monumento em homenagem aos soldados brasileiros que morreram na Itália durante a Segunda Guerra Mundial.

– Trata-se de uma polêmica incrível, feita até na comemoração dos mortos que perderam a vida para defender nosso país e liberá-lo do nazi-fascismo. É um presidente que foi eleito, de uma república amiga, que veio recordar os soldados. Me desculpo em nome das instituições italianas. A polêmica deve estar fora dos cemitérios — afirmou Salvini antes do evento, que também contou com uma pequena manifestação contra Bolsonaro.

Salvini também agradeceu ao governo brasileiro pela agilidade na extradição do terrorista Cesare Battisti, que foi preso e extraditado da Bolívia em 2019. A prisão de Battisti e sua extradição havia sido autorizada pelo Judiciário brasileiro.

– Se tivesse que esperar os presidentes de esquerda, os terroristas italianos ainda estariam livres no Brasil.

O evento em homenagem aos soldados brasileiros marcou o encerramento das atividades oficiais do presidente Jair Bolsonaro no G20. O chefe do Planalto deve retornar ao Brasil ainda hoje.

Fonte: Pleno News