O ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles usou uma rede social, nesta terça-feira (27), para se manifestar a respeito da postura de André Marinho na entrevista do programa Pânico, da Jovem Pan, com o presidente Jair Bolsonaro.

Salles destacou que, apesar de ser um admirador da Jovem Pan, considera o “desrespeito” de Marinho “absurdo e inaceitável”.

– Sou grande admirador, amigo e entusiasta da Jovem Pan, mas o desrespeito do Marinho com o presidente hoje no Pânico foi absurdo e inaceitável – escreveu o ex-ministro, no Twitter.

ENTENDA O CASO
Durante sua participação no programa Pânico, da Jovem Pan, nesta quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro se irritou com provocações de Marinho. Antes de uma pergunta capciosa, o humorista começou com “floreios”.

– Você, que, muito além de presidente da República, é o nosso mito… – iniciou Marinho.

– Está todo mundo aqui realmente muito preocupado com o retorno do PT ao poder, que vendeu o governo para o centrão, comprou base parlamentar com emenda, tinha milícia digital para atacar opositor. Ninguém quer ver esse horror voltar à tona – continuou.

Após essa introdução, Marinho chegou ao cerne da provocação, questionando sobre as chamadas “rachadinhas”.

– Eu tenho uma denúncia de uma prática que tem acontecido direto no meu Rio de Janeiro, que são vários deputados que estão roubando a torto e a direito, desviando dinheiro público. Eu te pergunto, presidente: rachador tem que ir para cadeia ou não?

Bolsonaro disse que ele poderia responder apenas pelos seus próprios atos.

– Marinho, você sabe que sou presidente da República e respondo pelos meus atos. Então não vou aceitar provocação sua. Você recolha-se ao seu jornalismo […] Seu pai quer a cadeira do Flávio Bolsonaro – disse o presidente em referência ao pai do humorista, que é suplente de Flávio Bolsonaro no Senado.

Depois de Bolsonaro responder a uma pergunta de Adriles Jorge, o humorista insistiu no assunto, dizendo que o presidente só aceitava pergunta de “bajulador”.

– O PT não pode voltar. Então, por favor, responda à pergunta que te fiz, cara. Por quê? Só quer pergunta de bajulador? – disparou Marinho.

Ofendido, Adriles respondeu calorosamente ao colega, sendo instaurada a confusão que culminou no abandono de Jair Bolsonaro da entrevista ao vivo.

– O presidente cedeu seu tempo gentilmente e foi embora. Parabéns aos dois – ironizou Emílio Surita.

Publicação do ex-ministro Foto: Reprodução/Twitter

Fonte: Pleno News