O ministro da Economia Paulo Guedes defendeu, na tarde desta sexta-feira (22), em pronunciamento ao lado do presidente Jair Bolsonaro, que o liberalismo não se opõe à assistência social.

– Não há conflito entre o liberalismo, ser liberal, e atender aos mais frágeis. Ao contrário. Em vez de carregar a estatal aparelhada, que dá prejuízo, que virou ferramenta de aparelhamento político… Em vez de fazer isso, vamos dar mais recursos para o social. Vamos transformar o Estado brasileiro. Vamos aprovar as reformas – defendeu o ministro.

Guedes negou que sua gestão ignore os mais pobres e voltou a criticar a manutenção de estatais.

– Não há essa antítese, essa ideia de “ah, a Economia não quer dar dinheiro para o social”, [esse pensamento está] errado. A Economia quer acelerar a transformação econômica do Brasil justamente para o governo se consolidar e focalizar no atendimento dos mais frágeis, em vez de ficar carregando campeã nacional com subsídio, estatal aparelhado etc… – apontou.

Guedes também negou que tenha pedido demissão do governo e disse que está fazendo um “relançamento da economia brasileira” por meio do programa de crescimento verde.

Fonte: Pleno News